41 3362-9438 41 3362-9595 41 99125-9595

A peça conta a história de Napo, um menino que através de suas descobertas, de forma lúdica e divertida, faz refletir sobre o que há de mais verdadeiro e importante na vida. 



Em plena Curitiba dos anos 70, cresce Napo que, com sua imaginação, transforma a vida de todos em um mundo de brincadeiras. 

O autor e dramaturgo Edson Bueno comenta que começou a criar a história pensando num menino que viria ser artista. “Num primeiro momento, comecei a colocar histórias que vivenciei. O Napo começou a existir e a criar forma. Esse menino tem um olhar especial sobre a vida e sobre as pessoas”, comenta Edson Bueno. 

Napo é um “piá”, que, em seus detalhes sutis, carrega a cultura curitibana, assim como carrega a sua “japona” e enfrenta o frio para ir à escola. Mas sonha com flores, com amores e ao mesmo tempo, com tudo o que aos outros parece IMPOSSÍVEL. Napo é uma criança que não sofreu os efeitos da globalização e da tecnologia acelerada do Século XXI. 

A diretora Letícia Guimarães acrescenta que o espetáculo "Napo, um menino que não existe" vem para resgatar a memória da infância e da criança adormecida no coração de cada adulto, retratando uma infância que vem se perdendo, conforme a evolução de nossa sociedade. “Para as crianças, um encontro com seu próprio universo, para os adultos, um emocionante resgate da infância. Venha mergulhar no mundo plausível impossível e descobrir se a criança que você foi, apenas cresceu ou se perdeu no tempo e deixou de existir”, comenta a diretora.